04 maio 2016

Audrey Hepburn: 87 Anos


Quem me conhece sabe como sou fã e admiro a Audrey e é claro que eu não podia deixar o dia de hoje passar em branco. Vim indicar três filmes dela para vocês.

1. My Fair Lady (1964)


Em um musical, Audrey mostra que conseguia fazer de tudo. Não me venham com "não gosto de musicais". Se você não gosta, não está assistindo do jeito certo. Permita-se ser entretido(a) por canções, para fugir um pouco de diálogos comuns.

A história é sobre Eliza Doolittle, uma mendia que vende flores para sobreviver. Em uma noite, conhece o professor de fonética Henry Hiddings e esse faz uma aposta com o amigo de que conseguirá transformar uma mendiga em uma dama da alta sociedade. 

O filme é muito engraçado, Audrey nos convence de que é uma mendiga que mal sabe falar. E para comprovar que é realmente bom, digo a vocês que a obra foi ganhadora do grande Oscar de Melhor Filme em 1965! Sério, vale mesmo a pena.

2. Infâmia (1961)


Esse filme é daqueles que te deixam agoniado(a) porque você sabe que tudo está dando errado por causa de uma mentira e você só quer gritar para todos os personagens: POR FAVOR, ACORDEM, NÃO É NADA DISSO!

Nesse filme do início dos anos 60, é tratado um assunto super delicado para a época: o homossexualismo. Karen Wright (Audrey) e Martha Dobie (Shirley MacLaine) são donas de uma escola particular para meninas. Dentre as crianças, está incluída a (maior peste de todos os tempos) Mary Tilford, uma menina que vive fazendo bagunça e contando mentiras. Por uma dessas, a criança é castigada. Ao conversar com a avó sobre o que fez, a menina começa a inventar uma mentira como forma de defesa: ela inventa que Karen e Martha são amantes. A avó acredita na criança e o boato se espalha por toda a cidade. Em poucos dias, todos os pais vão buscar as alunas, deixando a escola vazia. Ao descobrirem o que houve, Karen, Martha e Joseph (James Garner), o noivo de Karen, vão até a casa da menina para tirar satisfação.

No filme, acontecem duas coisas que aos poucos se tornam previsíveis, mas continua sendo ótimo. Recomendo para quem ama um drama.

3. Sabrina (1954)


Sabrina é a filha do motorista de uma rica família onde os herdeiros são dois irmãos, Linus (Humphrey Bogart) e David (William Holden). Sabrina sempre fora apaixonada por David, que nunca a notara. A moça observava de longe as luxuosas festas dadas pela família, desejando ser uma daquelas ricas moças para dançar com David. Então, Sabrina vai à Paris para fazer um curso de culinária e lá permanece durante dois anos. Ao voltar e ter se tornado elegante e sofisticada, consegue chamar a atenção de David. Entretando, pelo bem dos negócios da família, Linus intervem no relacionamento e acaba se apaixonando por Sabrina, formando um dos mais famosos triângulos amorosos da história.

Uma mistura de comédia, drama e romance que agrada e diverte.

Curiosidade: Humphrey Bogart não suportava Audrey Hepburn e o clima entre os dois durante as filmagens era péssimo. Isso quase causou a substituição de Audrey por Lauren Bacall (ainda bem que isso não aconteceu).


Audrey hoje estaria completando 87 anos. Mesmo depois de tantos anos, será sempre um ícone da moda e um exemplo de ser humano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário