01 abril 2014

Marina


Estrelas: 

Páginas: 189
Editora: Suma de etras


Sinopse: Na Barcelona dos anos 1980, o menino Óscar Drai, um solitário aluno de internato, conhece Marina, uma jovem misteriosa que vive num casarão com o pai idoso. Em passeios pela cidade, os dois presenciam uma cena estranha num cemitério e se envolvem na resolução de um mistério que remonta aos anos 1940. Numa tentativa inútil de escapar da própria memória, Oscar abandona sua cidade. Acreditava que, colocando-se a uma distância segura, as vozes do passado se calariam. Quinze anos mais tarde, ele regressa à cidade para exorcizar seus fantasmas e enfrentar suas lembranças - a macabra aventura que marcou sua juventude, o terror e a loucura que cercaram a história de amor.

Eu fiquei encantada com esse livro! Foi a primeira obra que eu li de Carlos Ruiz Zafón e eu já estou lendo outro dele! Já entrou no top 5 da minha lista de autores favoritos. Eu simplesmente me apaixonei pela escrita dele!

E agora sobre o livro. Conta a história de um menino de quinze anos chamado Óscar. Ele vive num internato e não encontra os pais há muito tempo. Um dia, em uma de suas escapadas do internato para explorar a cidade, Óscar encontra um casarão de dois andares e entra, crente que estava desabitado. Lá dentro ele ouve uma voz encantadora que logo descobre vir de um gramofone. Óscar também encontra um antigo relógio. Alguns minutos depois, uma figura surge na casa e Óscar foge assustado, ao chegar no internato, percebe que levou o relógio com ele. Dias depois ele resolver ir devolver o objeto onde o encontrou, e é lá que ele conhece Marina e seu pai, Germán. 

No meio da história eu me perdi totalmente porque, ao ler uma sinopse ou ver a capa você nem imagina o que tem lá dentro. Existem mistérios e mistérios que te confundem mas, no fim, tudo é esclarecido. 
O livro é muito fininho, menos de 200 páginas, é claro e objetivo e é muito bom de ler. Eu super recomendo pra quem gosta de mistério, drama e um toque de romance.

Nenhum comentário:

Postar um comentário