24 janeiro 2014

De Volta aos Quinze

Estrelas: 3
Páginas: 224
Editora: Gutenberg


Sinopse: Anita tem 30 anos e sua vida é muito diferente do que ela sonhou para si. Um dia, ao encontrar seu primeiro blog, escrito quando tinha 15 anos, algo inusitado acontece e tudo ao seu redor se transforma de repente. Com cabeça de adulto e corpo de adolescente, ela se vê novamente vivendo as aventuras de uma das épocas mais intensas da vida de qualquer pessoa: o ensino médio. Ao procurar modificar acontecimentos, ela começa a perceber que as consequências de suas atitudes nem sempre são como ela imagina, o que pode ser bem complicado. Em meio a amores impossíveis, amizades desfeitas e atritos familiares, Anita tentará escrever seu próprio final feliz em uma página misteriosa na internet.

Primeiramente quero começar a resenha dizendo que eu ganhei esse livro de aniversário de quinze anos da minha mãe. Mas ele não me era desconhecido, pois eu sempre acompanhei o blog da Bruna, o Depois dos Quinze. Eu não sabia, mas De Volta aos Quinze é o primeiro livro de uma trilogia. E com certeza não vou deixar de ler os próximos, eu gostei muito do livro.

"Quando você descobre que alguém te ama, tudo o que essa pessoa faz parece ser para chamar sua atenção. Quando você descobre que alguém te amou, tudo o que você faz é tentar chamar a atenção dessa pessoa. Só para saber se ali dentro ainda sobrou um pouquinho de sentimento."
Página 107


Depois dos quinze conta a história de Anita que tem 30 anos e está vivendo no ano de 2015. Anita não é muito feliz. Não gosta de seu trabalho, não está feliz com seu corpo, não casou e nem teve filhos... E agora sua irmã mais velha está se casando. No casamento, Anita perde um pouco a noção e faz algo que a envergonha muito. Quando ela está sozinha, Helena, sua melhor amiga, envia à ela o link de seu antigo blog. Ao ler o único post que havia no site, Anita volta para o ano de 2000, quando ela tinha 15 anos. 
A questão é: Por que isso aconteceu? Será que ela só voltou para reviver a adolescência ou ela tem que fazer algo? Mudar algo? Interferir em alguma coisa para que o futuro seja alterado? 

É isso que Anita vai tentar descobrir ao longo da história. É divertido e bom de ler. Uma leitura rápida com frases que eu me identifiquei muito. E acho que qualquer adolescente também vai se identificar. 

"Decidi então ir à Torre Eiffel. Estar em Paris e não ir até lá ainda no primeiro dia é quase falta de educação. Até aquele momento, eu olhei para todos os lados buscando a torre. A cada esquina que eu virava eu a procurava. Até que a vi de longe! Foi uma emoção que eu nem sei descrever, e tive então certeza de que estava lá mesmo, de verdade."
Página 197


Esse livro me ajudou a ter certeza do que eu já estava pensando há um tempo... O meu lugar favorito no mundo é Paris. E não simplesmente Paris, a parte de trás da Torre, em que, à noite, dezenas (talvez centenas) de pessoas sentam no gramado e ficam juntas olhando a torre iluminada.

Eu não estou me gabando nem nada, muito longe disso. Só que, ao estar em Paris, eu fiquei feliz a todo momento. E eu sabia que quando voltasse para o Brasil, eu teria minhas preocupações, mas lá eu estava desligada daqui. Literalmente. Porque eu não tinha internet, nem sinal de telefone. Nada. Era como estar em outro mundo. Paris tem algo que me deixou apaixonada pela cidade e me fez sentir muita felicidade.

Enfim, é isso! Espero que tenham gostado da resenha e se interessem pelo livro. Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário